Feliz ano novo, Israel?

Americanos no Sinai

americanos

Foreign Policy

Os Estados Unidos estão reforçando suas tropas de paz no Sinai. A Rússia tem elevado o número de seus instrutores militares na Síria. O Irã já mandou centenas de seus Guardas Revolucionários para Zabadani, ao norte de Damasco, nos últimos dias.

E Israel? Os israelenses vão comemorar o ano novo judaico de 5776, a partir de domingo ao pôr do sol.

Essa escalada ao sul e ao norte de Israel não prenuncia um feliz ano novo.

EUA — O contingente americano no Sinai foi reforçado por um batalhão de infantaria e cirurgiões para emergências, além de novos equipamentos de observação e alerta precoce. Estão agora no deserto 720 soldados. O reforço foi decidido depois que uma bomba detonada numa estrada, enquanto passava uma patrulha, feriu quatro, na semana passada. A presença de terroristas do Estado Islâmico não é miragem: eles já atacaram israelenses e egípcios, em apoio ao Hamas, em Gaza.

Iranianos na Síria

jafri-e1430136614852

General Mohammad Ali Jafari, comandante dos Guardas Revolucionários (foto YouTube/Press TV)

IRÃ — Os Guardas Revolucionários do Irã são uma novidade. Antes, os iranianos apenas treinavam o Hezbollah libanês para a guerra contra o EI, que plantou a semente de um Califado entre a Síria e o Iraque. Agora eles chegam às centenas e tomam posição nos altos de Zabadani, de onde controlam a estrada entre Damasco e Beirute. Os militares israelenses asseguram que o Irã está coordenado com a Rússia, citando encontros entre generais em Moscou. Como se fosse um voto de final de ano para os judeus, o líder religioso iraniano, aiatolá Khamenei, desejou apenas o máximo de mais 25 anos de vida para Israel que, segundo ele, deixará de existir.

Aeroporto russo na Síria?

Members of Al-Qaeda's Syrian affiliate and its allies sit on top of a former Syrian army figther jet after they seized the Abu Duhur military airport, the last regime-held military base in northwestern Idlib province on September 9, 2015 in the latest setback for President Bashar al-Assad's forces. Al-Nusra Front and a coalition of mostly Islamist groups captured the military airport after a siege that lasted two years, the Syrian Observatory for Human Rights monitor said. AFP PHOTO / OMAR HAJ KADOUR

Al Qaeda com caça russo, AFP PHOTO / OMAR HAJ KADOUR

RÚSSIA — Os russos estão com o presidente Bashar Assad há 4,5 anos e cerca de 250 mil mortos. Há vários sinais de que se dispõem a ampliar a parceria. Israel acompanha as obras russas em Latakia: um aeroporto militar? É o que antecipam. Também, no porto de Tartus, o movimento de navios russos cresceu notavelmente. O analista do Instituto de Política do Oriente Médio em Washington Jeffrey White, ouvido pela agência France Press, informa que “muito material de combate e veículos logísticos” atravessa a Turquia desde abril.

O ministro da defesa de Israel, Moshe Yaalon, deixou claro, num encontro com repórteres, que só intervirá na escalada russo-iraniana se houver transferência de armas para o Hezbollah no Sul do Líbano. Numa intervenção anterior, em janeiro, a aviação israelense matou o comandante dos Guardas Revolucionários, general-brigadeiro Mohammad Ali Allahdadi, ao atacar um comboio de armas na Síria.

Zabadani: cenário de guerra?

1280px-Alzabadani-e1441896223323

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s