REINO desUNIDO

A saída do Reino Unido da União Europeia pegou os jornais britânicos muito além do horário de fechamento normal. Mas a maioria deles deu um jeito de publicar a notícia histórica, para muitos inesperada. A revista The Economist saiu, como todas as semanas, na quinta-feira, o dia do plebiscito, com a capabeijo dedicada à inteligência artificial, mas avisou on-line que faria outra edição para o BREXIT, com circulação local. Feito:  ilustrou-a com a bandeira britânica rasgada ao meio, como o próprio país dividido. 950

20160625_ldd300

Ilustração na The Economist

Outros jornais europeus também esperaram a contagem dos votos. (Os jornalões brasileiros não tiveram tanto problemas de horário). Aqui, algumas capas selecionadas.

 

 

 

 

O terror em 102 capas

NY_DN

O Daily News responsabiliza a poderosa National Rifle Association, que zela pelos direitos de quem quer se armar nos Estados Unidos, pela carnificina na boate gay em Orlando, com 50 mortos e 53 feridos.

“Sem palavras”, o Tampa Bay Times (TBT), da cidade vizinha à tragédia de Orlando, publica uma rosa multicolorida. Na capa do Orlando Sentinel, um editorial para cicatrizar feridas abertas pelo massacre. Os jornais RedEye (Chicago) e Oregonian (Oregon) optaram por frases, como “Diante do ódio e violência, amaremos uns aos outros”, ou apelos à união, em suas capas sem fotos nem manchetes.

FL_TBFL_OSOR_TO

Aqui o panorama da noite do terror em Orlando em 102 capas de jornais dos EUA e do mundo

Este slideshow necessita de JavaScript.

S